Inglês Vila Mariana

11 5579-4930 Próx. ao metrô Sta. Cruz

Especial Dias das Mães: leia o depoimento que Rosemeire, mãe do nosso aluno João Gabriel, deu a Pearson

15 maio

O Yázigi Brasil colheu depoimentos de mães muito especiais e publicou na sua página oficial (yázigi.com.br).

Rosemeire, mãe do João Gabriel

Na vida nada é imutável e a maternidade é uma prova de que existem situações que podem transformar completamente a vida de uma pessoa e de uma família. Rosemeire Haddad Pezzino, publicitária de 47 anos, passou por um processo de transformação longo e que exigiu muita força.

Durante nove anos, ela e o marido tentaram engravidar. Após passarem por três inseminações sem sucesso, decidiram adotar. Agora, abraçada ao filho João Gabriel, de 8 anos, ela tem certeza de que não é mais a mesma, que mudou completamente e que não saberia mais viver sem ele. “Meu primeiro pensamento ao vê-lo foi ‘ele é meu filho’. Hoje, ele representa a minha vida, é alegria, é sentimento, é tudo para mim”, afirma Rosemeire.

Esse processo de amadurecimento, que converte filhas em mães carrega uma bagagem daquilo que marcou a infância. “Aprendi em casa e carrego para a vida toda que a verdade é sempre o melhor caminho e é isso que eu passo para o João”, diz Rosemeire que sempre conversou com o filho sobre a adoção e o incentiva a contar tudo o que sente, sejam alegrias ou tristezas.

A adoção também é uma gestação que não se desenvolve no útero, mas no coração. O processo adotivo levou dois anos e meio e, nesse período, ela não sentia medo e sempre acreditou que no final daria certo. Porém, obstáculos tiveram que ser superados. “O meu maior desafio foi no dia em que fomos ao fórum levá-lo de volta para o abrigo após as festas de fim de ano que ele tinha passado com a gente. Eu precisava ficar com meu filho”, relembra a mãe.

João passou por momentos difíceis no início da infância, chegando subnutrido ao abrigo com apenas um ano e meio de idade. Isso exigiu de Rosemeire uma atenção especial ao seu comportamento por vezes agressivo, trabalhado com terapia e muita conversa. “Hoje ele já está muito carinhoso, a gente trabalha muito o amor ao próximo, o carinho e o afeto”, afirma a mãe.

Essa dedicação da família para o desenvolvimento do João Gabriel é total e, hoje, ele já leva os valores que aprendeu pela vida. Quando perguntado sobre o que aprendeu com a mãe que jamais esquecerá, ele é certeiro “a não mentir”.

Um filho traz novas razões de vida para uma mãe. Ela passa a dedicar-se todos os dias a vê-lo bem e feliz. Cheia de emoção, Rosemeire declara: “eu amo muito meu filho e ele nasceu para ser da nossa família. Agradeço a mãe dele e desejo tudo de melhor, ela me deu o maior presente da minha vida”.

 

Alguma dúvida? Clique aqui para conversarmos. =)